Historial do projecto

SELECÇÕES E PRÉMIOS

– Viriato (2016), vencedor no “Acção#03”, Festival de Vídeo Escolar de Viana do Castelo, na categoria 1/2/3.º ciclos do ensino básico (Maio, 2017)
– O Muro (2016, real. Escola Secundária Felismina Alcântara, Mangualde), exibição no Roteiro para a Cidadania em Portugal, organizado pela Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade (Janeiro, 2017)

– Sobrecarga (2015) e Os Meus Vizinhos (2014), seleccionados para o 6.º Festival Internacional Pequeno Cineasta, Rio de Janeiro (Agosto, 2016)
– A Mulher Esqueleto (2014) e O Telefone Substituto (2014), vencedores no “Ação#01”, Festival de Vídeo Escolar de Viana do Castelo, nas categorias 2/3.º ciclos e secundário (Maio, 2015)
– A Mulher Esqueleto (2014), menção honrosa no Cinanima 2014, categoria “Filmes realizados por jovens realizadores”. Foram também seleccionados para competição outros dois filmes realizados em 2014, O Telefone Substituto e Os Meus Vizinhos (Novembro, 2014)
– Águas Turvas (2011), menção honrosa no Cinanima 2011, na categoria “Filmes realizados por jovens realizadores” (Novembro, 2011)
– O Atleta (2010), seleccionado para competição no Cinquenovante Festival Brescia 2011 (Itália) (Março, 2011)
– Valentim (2009), seleccionado para a sessão competitiva “Filmes realizados por jovens realizadores” do Cinanima (Novembro, 2010)
– O João foi ao Dentista (2008), seleccionado pelo Up and Coming International Film Festival de Hannover (Alemanha), para um dos painéis dedicados a projectos educativos (Setembro, 2010)
– A propósito dos 10 anos de actividade do projecto CINEMA PARA AS ESCOLAS, o Jornal do Centro atribuiu o prémio Cultura ao Cine Clube de Viseu, no âmbito da Gala Anual dos “Prémios Aquilino Ribeiro” (Setembro, 2009)
– Menção honrosa no Prémio Nacional de Vídeo Escolar do Instituto de Inovação Educacional, aos filmes Uma história de vida, Os quatro espertinhos, realizados respectivamente nas escolas do 1.º ciclo de Pindelo dos Milagres (São Pedro do Sul), e no ATL de Pendilhe (Castro Daire) (Novembro, 2002)
– Menção Honrosa ao Cine Clube de Viseu pelo trabalho desenvolvido nas escolas através dos seus projectos de formação, atribuída pelo Instituto de Inovação Educacional (Novembro, 2002)
– Menção Honrosa no 17.º Encontro “Audiovisuel et école”, organizado pelo Conseil Internationel des Médias Educatifs, realizado em Eger, Hungria, ao filme A bola foi para a estrada (real. EB1 Vila Nova de Paiva) (Maio, 2002)
– Prémio Nacional de Vídeo Escolar do Instituto de Inovação Educacional, aos filmes A Catarina e a Alexandra, A bola foi para a estrada e As distraídas, realizados respectivamente nas escolas do 1.º ciclo de Travanca de São Tomé (Carregal do Sal), Vila Nova de Paiva, e Dornas (Caramulo). Menção Honrosa ao Cine Clube de Viseu pelo trabalho desenvolvido nos três filmes premiados (Dezembro, 2001)

DESENVOLVIMENTO DO PROJECTO

– O projecto CINEMA PARA AS ESCOLAS atinge os 15 anos de actividade contínua, mantendo uma participação média de dois mil alunos por ano, a partir dos três anos de idade (Setembro, 2014)
– Apresentação do projecto CINEMA PARA AS ESCOLAS no 1º Congresso Nacional “Literacia, Media e Cidadania”, promovido pela Universidade do Minho a 25 e 26 de Março. Neste encontro, foi apresentado pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho e Entidade Reguladora da Comunicação o livro Educação para os Media em Portugal – experiências, actores e contextos, um relatório que sistematiza o percurso de vários projectos educativos na área dos media, desenhando um mapa exaustivo de projectos levados a cabo por diversas instituições. Projectos como o Público na Escola (jornal Público), Media Smart (Associação Portuguesa de Anunciantes), Projecto Cinema para as Escolas (Cine Clube de Viseu), Juventude, Cinema, Escola (Direcção Regional de Educação do Algarve), foram destacados como exemplares do trabalho realizado junto dos públicos escolares (Março, 2011)

– O Cine Clube introduz a actividade Pequeno Cinema, alargando os objectivos do projecto CINEMA PARA AS ESCOLAS ao público do Pré-escolar e 1º Ciclo. Começa por uma edição experimental com quatro escolas, e aumenta os grupos participantes em 2011, após avaliação do projecto (Outubro, 2010)
– O projecto CINEMA PARA AS ESCOLAS chega ao participante número 20 mil na sua actividade! Durante a realização de uma oficina de cinema de animação, é ultrapassada mais uma marca simbólica de participação, reveladora de uma profícua parceria entre o projecto e as escolas (Fevereiro, 2009)
– O Cine Clube assinala os 10 anos de actividade do projecto CINEMA PARA AS ESCOLAS com a edição do DVD “Aprender em Filmes”, com seis filmes realizados em contexto escolar, no âmbito da acção Aprender em Filmes. Com o objectivo de promover os filmes como um veículo de boas práticas nas áreas artísticas e de expressões integradas nas escolas, na área das novas tecnologias de informação e comunicação audiovisual, todos os agrupamentos escolares, bibliotecas e associações juvenis do distrito de Viseu receberam um exemplar de forma gratuita (Janeiro, 2009)
– Início da descentralização das sessões de cinema para as escolas para outros concelhos, como Penedono, Oliveira de Frades e ainda Nelas, nos respectivos auditórios municipais. Ano após ano a política de descentralização do projecto foi mantida (Janeiro, 2001)
– 1ª edição do workshop “História e Estética do Cinema”, que actualmente se designa por “Vanguardas e Estéticas no Cinema” (Outubro, 2000)
– Início da realização de dois projectos dentro das actividades de cinema de animação em escolas: “Aprender em Filmes” e “Escolas Animadas” (Setembro, 2000)
– 1º ano de realização de actividades do projecto Cinema para as Escolas, com as “sessões de cinema para as escolas” e as “oficinas de pixilação” (Setembro, 1999)
– Acção de formação “O Cinema e a escola”, organizada pelo Cine Clube de Viseu. Entre outros destaques da acção, a apresentação do conjunto de princípios que levaram o CCV a desenhar o programa de actividades para um projecto de formação de novos públicos, o qual foi amplamente discutido. Por sua vez, a coordenadora do Programa VER, que seria criado em 1999 pelo ICAM, Dra. Lurdes Camacho, apresentou pela primeira vez as linhas gerais de acção do programa, publicamente, nesta formação (Outubro, 1998)

PARCERIAS

– Espectáculo de Lanterna Mágica pelo professor Mervyn Heard, para escolas (no Teatro Viriato) e no âmbito da programação APRENDER EM FESTA 2015, bem como da programação comemorativa dos 60 anos do CINE CLUBE DE VISEU. A vinda do lanternista foi preparada em parceria com a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, onde decorreram, também, duas apresentações do espectáculo (Outubro, 2015)
– Projecto “Animapix” no Centro Cultural de Belém, a convite desta instituição, que engloba 20 oficinas de cinema de animação (Março, 2004)
– Início do Projecto Imagem por Imagem na Capital Nacional da Cultura – Coimbra 2003 (Janeiro, 2003)